Na cidade de Chã Grande: Oposição não consegue sair da sombra de Daniel Alves

1325

Derrotado nas eleições de 2016, o ex-prefeito de Chã Grande, Daniel Alves, ainda é a grande figura de oposição no município. Desde 2018, nomes como Renné Gonçalves (PDT) e Sérgio do Sindicato (PT) até tentaram emplacar uma pré-candidatura fugindo da imagem do ex-prefeito e apresentando-se como uma nova alternativa de oposição, porém, se renderam e continuam ligados ao grupo de oposição do ex-prefeito.

Sem ter conseguido se eleger como vereador nas eleições em 2016, Renné Gonçalves se colocou, de início, como pré-candidato a prefeito em Chã Grande, mas não obteve sucesso. Apesar de tentar adotar um discurso de ser “o novo” no município, Renné se curvou ao velho grupo político de Daniel Alves e se filiou ao PDT, liderado pela vereadora Danielle Alves, filha do ex-prefeito. Uma decisão vista no município como contraditória ao discurso adotado pelo pré-candidato a vereador, que agora sempre aparece ligado nas redes sociais ao pré-candidato a prefeito Sérgio do Sindicato.

Até mesmo Sérgio do Sindicato tentou se desvincular da imagem do ex-prefeito Daniel Alves, porém, também sem sucesso. O fato que evidenciou ainda mais a ligação entre o pré-candidato a prefeito e Daniel Alves foi quando a Câmara dos Vereadores colocou em votação das contas do exercício 2015 do ex-prefeito, no dia 15 de julho. Apesar do parecer do TCE-PE pela rejeição, Sérgio do Sindicato defendeu o seu aliado político e votou pela aprovação das contas do ex-prefeito, acompanhando os votos de Danielle Alves e Dandão (PDT). Assim, Sérgio provou, mais do que nunca, que continua a sombra de Daniel Alves.